Descubra como montar um bicicletário em condomínio que seja seguro

Publicado em 19 de janeiro de 2022
bicicletário

Hoje em dia, quem mora em condomínios, especialmente de apartamentos, sabe a dificuldade que é ter um espaço destinado para guardar as suas bikes. E cada vez mais, as pessoas procuram por esses lugares. Por isso, saber como montar um bicicletário em condomínio é um assunto atual para quem está por trás dos projetos da construção civil.

A vantagem de ter um bicicletário dentro de um terreno com várias moradias passa pelo estímulo à prática dessa atividade física, tão importante para a saúde. Só que também chega até o fato de que hoje em dia há vários entregadores de mercadorias e alimentos que usam a bike como meio de transporte.

Continue lendo para saber mais sobre essa relação entre bicicletários e condomínios.

O que são os bicicletários para condomínios

O uso da bicicleta, seja para fins recreativos, esportivos ou de locomoção, traz muitos benefícios para as pessoas. E isso é indiscutível. Mas, ao se colocar no lugar de quem anda de bike, fica a dúvida: onde guardar as bicicletas quando elas não estão sendo usadas?

bicicletário

É aqui que a gente começa a entender a importância dos bicicletários para condomínios de apartamentos ou de casas ou até mesmo de empresas. Esse é um espaço destinado a organização de tais bikes. É como um estacionamento para bicicletas.

O problema, para quem está por trás dos projetos da construção civil, passa pelos terrenos pequenos. Afinal, como incluir esse ambiente, que exige espaço físico, dentro da construção? É nessa hora que vale a pena considerar os tipos de bicicletários que podem ser criados.

Como montar um bicicletário em condomínio

A montagem de um bicicletário vai exigir um projeto muito bem-feito. É por isso que hoje existe uma grande procura por “projetos de bicicletários em condomínios”. Afinal, o arquiteto ou engenheiro quer incluir esse diferencial no empreendimento.

De antemão, saiba que nem sempre esse espaço está incluído em garagens comuns para carros. Por isso, é preciso projetar a acessibilidade para os ciclistas locais. Ainda que a lei (Código de Trânsito Brasileiro) diz que as bikes podem ser entendidas como veículos comuns.

Do ponto de vista estético e funcional, vale a pena pensar em um espaço organizado, confortável e cômodo para os moradores. Então, como dimensionar um bicicletário em condomínio? Uma ideia com ótimo custo-benefício é ter uma área fechada com telas.

A instalação de bicicletários em condomínios

A ideia das áreas fechadas com telas para serem bicicletários é ótima também para quem se preocupa com a instalação. Assim, o custo será bem menor do que fazer paredes de alvenaria. E dá para usar as outras câmeras do condomínio para manter a segurança do lugar.

Então, dentro desse lugar é possível pensar em formas diferentes de prender as bicicletas, como aquele jeito que mantém as rodas no chão e permite o travamento simples. Isso acontece a partir de barras metálicas fixas ao chão no formato de um “U” invertido.

Saiba como cercar outras áreas de condomínios, como jardins, quadras esportivas e canis

Já outros formatos, que deixam as bicicletas penduradas, não são tão confortáveis para os ciclistas. Isso porque seria preciso fazer uma verdadeira ginástica para pendurar as bicicletas.

Também é possível considerar o exemplo dos condomínios de luxo que usam os cartões de identificação para destravar as bicicletas, o que permite ainda mais segurança, que é um ponto chave para quem tem bicicletas mais caras, que ultrapassam os R$ 20 mil.

A obrigatoriedade dos bicicletários em São Paulo (SP)

Na capital paulista, saiba que os novos condomínios que estão sendo criados precisam ter esses bicicletários, por lei. Conforme o decreto 53.942 de 2013, os novos empreendimentos ou reformas de prédios residenciais e comerciais têm que ter até 10% de vagas para estacionar as bicicletas.

bicicletário

Para essa cidade, há regras que ajudam os projetistas a entender como montar um bicicletário em condomínio. Por exemplo, o fato de que o espaço deve ter até 1,80 metro de extensão e a altura não pode ser inferior a 2 metros. A distância entre os suportes deve ser de 75 centímetros.

Já para outras cidades, a verdade é que mesmo não havendo leis de obrigação para esse tipo de espaço que acomoda as bikes, leve em conta que se trata de uma tendência, o que pode ser notado nas ruas de quase todas as cidades, onde há um maior volume de ciclistas a cada novo dia.

A escolha da cerca certa para o bicicletário

Para terminar o conteúdo, uma parte do texto que é um pouco mais técnica, ainda assim importante. Acima ficou claro que cercar um espaço e transformar ele em um bicicletário pode ser o modo mais econômico e mais seguro de criar esse ambiente para os ciclistas, correto?

Mas, você sabe qual é o tipo de cerca ideal para esse tipo de ambiente? Atualmente, existem no mercado algumas variações. Um exemplo é a Tela Fortinet, que é muito durável e pode ajudar até na economia da manutenção do bicicletário.

Tem também a Tela Practica, que é resistente porque tem camadas de zinco. Ou o Gradil, que é outra ideia atrativa para vários estacionamentos de carros e bicicletas, inclusive, sendo usado em shoppings centers.

Se você não conhece a diferença entre essas telas, solicite o orçamento na Cercas Cattoni. A empresa faz a medição do local e a instalação da cerca. Lembrando que os bicicletários são tendências no mercado da construção de condomínios nos dias de hoje.

Assine a newsletter

Posts recentes

Tags