Passo a passo para montar um confinamento bovino – estrutura, cuidados e manutenção

Publicado em 16 de janeiro de 2023

O confinamento do gado bovino é importantíssimo para a produção agropecuária em qualquer parte do Brasil. No entanto, depois de escolher esse sistema de criação de animais, muitos fazendeiros ficam com dúvidas sobre como montar um confinamento bovino.

E a ideia deste conteúdo é trazer um passo a passo indicando todas as etapas importantes da montagem dessa estrutura. Aliás, o conceito indica o lugar onde os animais ficam fechados em espaços restritos que tem a finalidade da produção de leite ou de carne.

O confinamento precisa ter planejamento para trazer bem-estar ao gado e para uma produção satisfatória para o investimento. Dessa forma, o lucro da atividade pecuária tende a aumentar muito, especialmente em períodos em que haveria queda na produtividade, como os de secas.

A estrutura do confinamento bovino

A parte estrutural vai depender do tamanho da fazenda e de outros recursos disponíveis para que se crie um sistema de confinamento ideal para o seu objetivo. Para se chegar nesse resultado, os especialistas consideram alguns pontos relevantes. Conheça-os.

Lotes

Antes de qualquer coisa, saiba que os animais já se conhecem e possuem liderança definida. Mas, se você mudar isso, adicionando animais de outras origens, eles vão iniciar a competição natural, em uma disputa para saber quem é o líder, o que pode atrasar muito o resultado do confinamento. 

Outra coisa é que um bovino é capaz de interagir com até 150 bovinos e não mais do que isso, por isso, respeite esse limite.

Espaço

A primeira coisa após definir os lotes é com relação ao espaço total da fazenda. Para tanto, um parâmetro muito usado no mercado é o de usar 15 m² por cabeça de gado. Logo, um confinamento de 20 animais, o que é comum de acontecer em propriedades pequenas, precisaria de uma área de 300 m²  para a estrutura.

Cocho

O cocho é a parte da nutrição dos animais – e também da hidratação. A média usada é de 50 cm de cocho para cada animal, especialmente quando se usa os formatos “U” e “J”. A capacidade é de 10 litros de água por cabeça. Para isso, é comum que se use bebedouros de plástico, que possuem o melhor custo-benefício.

Piso

O piso deve ter o objetivo de não acumular lama próximo ao cocho para que isso não prejudique os animais, com o aparecimento de doenças, como a pododermatite. Então, o concreto se torna uma ideia comum, com o melhor custo-benefício para esse objetivo. Outra ideia é criar degraus para que a água possa escorrer para lugares mais apropriados.

Sombreamento

O sombreamento serve para que os animais não se estressem com o calor. Geralmente, ele fica no fundo do curral, chamado de sombrites. Aliás, o sombreamento do cocho é importante, mas não suficiente para o bem-estar animal. Por isso, considere a sombra em outras áreas além do local de alimentação dos bovinos.

Cercado

O uso de cercas rurais ao entorno da estrutura é necessário para limitar a passagem dos animais. Dependendo do planejamento pode-se usar o arame ovalado, o liso, a cerca elétrica e outras opções do mercado

Os cuidados com o confinamento bovino

Os principais cuidados que se deve ter ao montar um confinamento bovino tem a ver com a relação entre manter uma boa produção e o bem-estar do animal. Até mesmo porque existem doenças que são comuns de acometer o gado confinados em caso de negligências.

montar um confinamento bovino

As doenças

Um exemplo é do fenômeno da inversão térmica, que acontece em noites frias e dias quentes. Isso pode causar a pneumonia bovina e se acontecer é preciso procurar ajuda veterinária rapidamente. Outra é a polioencefalomalacia, que age na coordenação dos movimentos bovinos.

A hidratação

Em regiões secas do Brasil, a questão da hidratação tem uma importância muito grande. Para estes casos, recomenda-se que o fornecimento de água seja de 4 a 5 litros para cada 1 quilo de matéria seca ingerida pelos animais.

A adaptação

Quando o assunto é sobre o bem-estar bovino, considere que eles precisam de medidas para evitar o estresse. Por exemplo, uma sobra de 10% no cocho e mais 40 cm lineares por cabeça. A dieta pode demorar 8 dias ou mais para ter total adaptação.

A chegada

Antes mesmo da adaptação do animal, vale a pena considerar a chegada dele na fazenda, o que pode acontecer em muitos casos. Com longas viagens, eles podem ter lesões no casco, por exemplo. Então, uma saída é adotar as práticas de manejo racional e de vacinação.

O controle sanitário

Outra informação importante para quem vai montar um confinamento bovino é ter um tipo de “farmácia veterinária” na fazendo a pronta disposição, sendo que o motivo é que alguns tratamentos são comuns e devem acontecer rapidamente, como de doenças infecciosas.

A manutenção do confinamento bovino

O espaço de confinamento deve ser construído a partir das características da fazenda, especialmente considerando o solo, o clima e a topografia. Isso evita os riscos de acidente e até mesmo acúmulo de lama e poeira. Então, veja algumas dicas para a manutenção do lugar.

A escolha do piso

A escolha do piso, assim como a manutenção dele, tem o seu grau de dificuldade. Por isso, se faz necessário nesse ambiente. Ao evitar acúmulo de poeira e lama, há a garantia de que os animais vão gastar menos energia e gerar mais resultados com o ganho de peso.

O sistema de drenagem

A limpeza dos currais tem que ser frequente com foco em evitar que o sistema de drenagem tenha prejuízos ao passo que uma boa ideia, que tem sido tendência no país todo, é a aplicação de cascalhos em locais mais propensos a formar lamas com a água da chuva.

A troca da cerca

A troca da cerca vai ser necessária a partir das avaliações de manutenções. Afinal, ela evita que os animais se espalhem por toda a fazenda. Por isso, a dica é escolher uma fabricante confiável, com produtos duráveis e ferramentas apropriadas para a instalação do cercamento total do confinamento.

As limpezas frequentes

Avaliar as condições da estrutura de modo geral tem indicação dos especialistas para que o ambiente esteja propício ao desenvolvimento dos animais. Se houver irregularidades, os responsáveis precisam iniciar as ações de correções necessárias, como tapar buracos, retirar pedras, etc.

O melhor tipo de confinamento para gado

Independentemente do tipo de confinamento, as dicas acima são úteis para montar um confinamento bovino. Mas, você já parou para pensar que existem ao menos 3 práticas de confinamento comuns no Brasil?

É preciso fazer um estudo para encontrar a melhor delas para cada fazenda. Inclusive, há alternativas tanto para o gado de corte como para o gado de leite.